Previous Page  18-19 / 24 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 18-19 / 24 Next Page
Page Background

18

REVISTA

SINDLOC SP

19

REVISTA

SINDLOC SP

“As locadoras também podem

aproveitar essa modalidade por

possuírem um regime de utilização

que permite utilizar índices de

depreciação em prazos mais

rápidos do que aqueles definidos

pela contabilidade convencional”

PAULO HENRIQUE

– CEO DA AUDITLOCONE

ciadas, se faz necessária a elabo-

ração de um projeto técnico para

solicitação de um laudo técnico,

que defina quais os prazos adequa-

dos a depreciar cada tipo de veícu-

lo em função da utilização a que é

submetido”, explica o especialista.

As locadoras que estão enqua-

dradas no regime do Lucro Real

apuram créditos do PIS/Cofins

em 9,25% sobre as despesas de

depreciação. Usualmente essa

taxa é de 20% ao ano, ou seja, um

carro é depreciado em cinco anos.

Entretanto, a vida útil de um ve-

ículo na locadora em geral não

passa de três anos.

“Nesses casos, o laudo técni-

co pode definir a depreciação em

três anos, a uma taxa anual de

33,33%. Dessa forma, haverá um

APROVEITE AS VANTAGENS DA

DEPRECIAÇÃOACELERADA

Prática largamente aplicada pela indústria também

pode ser benéfica para as locadoras de veículos

U

m benefício que pode ser

utilizado por todas as lo-

cadoras, previsto na legis-

lação do imposto de renda há

anos, é a utilização de taxas dife-

renciadas de depreciação, usual-

mente intitulada como Deprecia-

ção Acelerada.

A depreciação acelerada já é

largamente utilizada pelas indús-

trias, com a comprovação, por in-

termédio de laudos técnicos, de

que os maquinários são submeti-

dos a desgaste mais acentuados

devido à utilização em intensos

turnos de trabalho. Essa prática

possibilita depreciar esses ma-

quinários de forma mais rápida e,

assim, a companhia se beneficia

de tributos federais como tam-

bém estaduais.

“As locadoras também podem

aproveitar essa modalidade por

possuírem um regime de utiliza-

ção que permite utilizar índices

de depreciação em prazos mais

rápidos do que aqueles definidos

pela contabilidade convencional

– cujo prazo gira em torno de 60

meses”, comenta Paulo Henrique,

CEO da AuditLocOne.

É importante destacar que, aos

olhos do Fisco, a definição do que

é depreciação não é, pura e sim-

ples, o “desgaste” dos bens, mas

também a expectativa econômica

residual após sua utilização.

Os órgãos do governo limitam-

-se a fiscalizar os critérios padrão,

definidos pela lei e aplicados nos

registros contábeis. “É por essa

razão que, para situações diferen-

Bigstock

ganho equivalente ao PIS/COFINS

(9,25%) sobre o acréscimo de de-

preciação”, comenta. No tocante

ao IRPJ/CSL, com uma deprecia-

ção maior, haverá ganhos finan-

ceiros por causa da redução dos

lucros e da consequente redução

dos tributos a pagar.

Benefício apurado

Valor unitário

60.000

Fiscal

Laudo Diferença

PIS/Cofins

Depreciação-Despesa

GANHO TRIBUTÁRIO COM LAUDO DE DEPRECIAÇÃO ACELERADA

Valor da frota

3.000.000

40%

66%

26%

9,25%

1.200.000 1.980.000 780.000

72.150

2,41%

Frota

50

A obtenção desses laudos,

que são emitidos por institu-

tos ligados ao governo, envolve

grande complexidade técnica,

trabalhos de compilação de da-

dos, inventários e auditorias de

frota, estudos comprobatórios.

Todo esse processo subsidia a

elaboração de um dossiê, neces-

sário para a obtenção dos laudos.

Para ampliar as chances de se

obter os referidos laudos, é reco-

mendável a assessoria de espe-

cialistas que se encarregam de

toda esta preparação e formata-

ção prévia.

n

Com o objetivo de subsidiar as locadoras na

obtenção desses laudos de depreciação acelera-

da, o

Sindloc-SP

firmou parceria para disponibi-

lizar assessoria técnica, e com honorários pagos

apenas se o seu processo for bem sucedido, e

por um pequeno percentual sobre o que econo-

mizar. Solicite outras informações pelo e-mail

depreciacaoacelerada@sindlocsp.com.br .

Nova parceria